sábado, 22 de dezembro de 2012

SP aprova limites para publicidade infantil


Dois projetos de lei aprovados na Assembleia Legislativa de São Paulo podem proibir a venda de alimentos acompanhados de brinquedos e restringir a publicidade de junk food dirigida a crianças no Estado.
Os projetos ainda aguardam sanção do governador Geraldo Alckmin.
O PL 1.096/2011, do deputado estadual Alex Manente (PPS), que proíbe a venda de alimentos com brindes, prevê a aplicação de multa em caso de descumprimento, com base no Código de Defesa do Consumidor (de R$ 400 a R$ 6 milhões).
Segundo a justificativa do deputado, o alvo da lei são as refeições infantis com brinquedos das redes de fast food.
Já o PL 193/2008, do deputado Rui Falcão (PT), prevê a proibição da veiculação de anúncios de alimentos "pobres em nutrientes e com alto teor de açúcar, gorduras saturadas ou sódio no rádio e na TV", entre as 6h e as 21h.
No horário permitido, o anúncio deverá ser seguindo de avisos sobre os males da obesidade. O texto não especifica quais alimentos seriam atingidos pelas regras.
A aprovação dos projetos vem dois anos depois da publicação de uma regulamentação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) que previa a exigência de alertas em anúncios de alimentos com muito sódio, gordura e açúcar.
A regra foi contestada na Justiça e não entrou em vigor.
Para Mariana Ferraz, advogada do Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor), as empresas devem contestar esses projetos na Justiça caso sejam sancionados, ainda que, para o instituto, os textos sigam o Código de Defesa do Consumidor.
"Toda publicidade que tem como interlocutor a criança é abusiva. Mas é necessária uma regulamentação, dizer quais alimentos são considerados não saudáveis."
Um dos pontos que podem ser questionados pelas empresas é o fato de que as leis estão na esfera estadual e não federal.
Mas, segundo André Ramos Tavares, professor de direito público da PUC-SP, como a restrição prevista para a publicidade é só de horário e não há proibição, isso não interfere na competência federal de legislar sobre o tema.
Isabella Henriques, diretora do Instituto Alana (ONG de defesa dos direitos da criança), diz acreditar que os projetos vão entrar em vigor.
"Toda a discussão sobre o tema mostra um interesse da sociedade para uma regulação mais forte quanto à publicidade infantil e a venda de alimentos com brindes."
Segundo Henriques, a proibição total da publicidade reduziria o número de crianças obesas em 14% a 33%. O dado é de um estudo publicado na revista médica "European Journal of Public Health".
OUTRO LADO
Em nota, a ANR (Associação Nacional de Restaurantes) afirmou estar acompanhando o andamento dos projetos e que estuda possíveis medidas.
A Burger King afirma que, se os projetos foram sancionados, vai cumprir suas determinações.
A Abia (Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação) preferiu não se manifestar.
O McDonald's diz que cumpre a legislação.

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/1204599-sp-aprova-limites-para-publicidade-infantil.shtml

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

VOCÊ TEM FOME DE QUE?


Você já se perguntou por que se alimenta?
Nós não comemos só pelo prazer, comemos para fornecer ao nosso organismo todos os nutrientes necessários ao seu bom funcionamento.
Mas quais nutrientes são esses?
No campo da ciência da nutrição, alguns já são conhecidos, como a água, os carboidratos, as proteínas, os lipídios, as vitaminas e sais minerais, e as fibras.
Mas será que um alimento tem só esses nutrientes, ou há um mundo em seu interior que ainda não conhecemos tão bem?
A resposta é sim, há um mundo dentro de um alimento, e este mundo estamos começando a estudar, entender e utilizar ao nosso favor.
Um alimento além de todos esses nutrientes já citados e conhecidos, também nos fornecem outros compostos, que não são denominados nutrientes, mas que são tão importantes para nossa saúde, quanto os próprios nutrientes de fato.
Esses compostos recebem o nome de compostos bioativos ou, algumas vezes, de fitoquímicos e podem desempenhar diversos papéis em benefício da saúde humana. O estudo desses compostos inspirou o conceito de alimentos funcionais, e estão presentes, em sua maioria, em frutas e hortaliças, exercendo uma potente atividade biológica, já comprovada por vários estudos científicos.
Mas como estes compostos podem agir no nosso organismo?
Os compostos bioativos presentes nos alimentos podem agir de diferentes formas, tanto no que se refere aos alvos fisiológicos como aos seus mecanismos de ação. A ação antioxidante, comum nesses compostos, por exemplo, deve-se ao potencial de óxido-redução de determinadas moléculas, à capacidade dessas moléculas em competir por sítios ativos e receptores nas diversas estruturas celulares ou, ainda, à modulação da expressão de genes que codificam proteínas envolvidas em mecanismos intracelulares de defesa contra processos oxidativos degenerativos de estruturas celulares. Isso mesmo, esses compostos podem interagir com o seu DNA!
No entanto, a ciência da nutrição ainda esta engatinhando nesse campo, e muito ainda há de ser descoberto!

Renata Juliana da Silva
Nutricionista – CRN-3: 24.411
Especialista em Fisiologia e Metabolismo aplicados à Nutrição e Atividade Física/USP
Mestre em Ciências Morfofuncionais/USP
Doutoranda em Ciências Morfofuncionais/USP

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Saúde no cardápio - Revista Gestão & Gastronomia

Veja a matéria que nossa diretora Denise Cussioli escreveu para a Revista Gestão & Gastronomia:

http://www.revistagg.com.br/digital/gg/gg04/#/26/

Ano 1 - nº4 - novembro/ dezembro 2012

UPR - Unidades Produtoras de Refeições (Aprimoramento)

 
Objetivo: Desenvolver competências necessárias para a getsão de Unidades Produtoras de Refeições, aprimorando o profissional para o mercado de trabalho.
Estrada 1 - 8 horas - 09/03/13
Caracterização dos Serviços de Alimentação - Márcia Lima Soares
  • Missão do Serviço de Alimentação;
  • Contratos de prestação de serviços;
  • Logística de serviços;
  • Foras de distribuição das refeições.
Estada 2 - 16 horas - 23/03/13 e 06/04/13
Padrões de cardápios - Felisbela Pino/ Márcia Lima Soares
  • Identificação do perfil de clientes;
  • Composição e diferencial de produtos;
  • Fichas técnicas;
  • Receituário Padrão;
  • Reconhecimento de produtos;
  • Gastronomia.
Estrada 3 - 40 horas - 20/04/13; 11/05/13; 25/05/13; 08/06/13 e 29/06/13
Desenvolvimento Humano e Organizacional - Andre Oliveira/ Elaine Pfaff/ Felisbela Pino/ Ismael Domingos
  • Recrutamento e seleção;
  • Treinamento
  • Administração de conflitos
  • Administração de pessoal
  • Avaliação de desempenho
  • Responsabilidade Social
  • Segurança do Trabalho
Estrada 4 - 16 horas - 27/07/13 e 10/08/13
Gestão Financeira - Alice Kimura/ Felisbela Pino
  • Budget
  • Orçamentos
  • Compras
  • Controle de custos fixos e variáveis
Estrada 5 - 16 horas - 24/08/13 e 14/09/13
Gestão da Qualidade e Segurança Alimentar - Filomena Filipe
  • Legislações Sanitárias
  • ISO's/ Certificações
  • Ferramentas da Qualidade
  • Manuais, POP's e auditorias
  • Sustentabilidade
Estrada 6 - 8 horas - 28/09/13
Marketing - Felisbela Pino/ Marcia Lima Soares
  • Atendimento e comunicação
  • Educação Nutricional
  • Indicadores/ BSC (Balanced Scorecard)
  • Eventos
Estrada 7 - 8 horas - 19/10/13
Uso da tecnologia na administração de UPR's - Marli Brasioli
  • Programas de gestão
  • Equipamentos
  • Uso da tecnologia da informação
Horário das aulas: 8:30 às 17:30 horas
Consulte preço e condições de pagamento junto ao SINESP - Sindicato dos Nutricionistas do Estado de São Paulo - (11) 3361-4208/ (11) 3337-5263 com Georgia Rossi.
Investimento:
Sócios SINESP
  • R$ 60,00 para Estradas com 1 sábado
  • R$ 120,00 para Estradas com 2 sábados
  • R$ 240,00 para Estradas com 4 sábados
  • Sócios que farão todas as Estradas - R$ 700,00
Não Sócios
  • R$ 160,00 para Estradas com 1 sábado
  • R$ 320,00 para Estradas com 2 sábados
  • R$ 640,00 para Estradas com 4 sábados
  • Não sócios que farão todas as Estradas - R$ 1800,00
Estudantes de Nutrição e Pós Graduação em Nutrição
  • R$ 80,00 para Estradas com 1 sábado
  • R$ 160,00 para Estradas com 2 sábados
  • R$ 320,00 para Estradas com 4 sábados
  • Não sócios que farão todas as Estradas - R$ 850,00
Técnicos em Nutrição
  • R$ 90,00 para Estradas com 1 sábado
  • R$ 180,00 para Estradas com 2 sábados
  • R$ 360,00 para Estradas com 4 sábados
  • Não sócios que farão todas as Estradas - R$ 950,00

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

NORMAS PARA INSCRIÇÃO DE TRABALHOS CIENTÍFICOS - 7 CPNutri


NORMAS PARA INSCRIÇÃO DE TRABALHOS CIENTÍFICOS

1. OBJETIVO:
Incentivar os estudantes dos cursos de graduação de Nutrição a desenvolverem pesquisas, documentarem seus trabalhos, contribuindo assim para a atividade profissional. Os trabalhos exibidos em congressos anteriores apresentaram relatos de procedimentos, sistemas ou experiências sobre ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO que serviram como esclarecimentos e enriqueceram a bagagem de diversos profissionais ligados à área.

    2. PARTICIPAÇÃO E AUTORIA:
Serão aceitos até 3 trabalhos de um mesmo autor ou de um mesmo coautor e cada trabalho poderá ter 1 autor principal e até 5 coautores; 
O apresentador deverá ser obrigatoriamente o autor do trabalho enviado; 
Após análise dos trabalhos pela Comissão Científica, o autor/autor receberá o resultado por e-mail.

    3. DISPOSIÇÕES GERAIS: 
Para a submissão do trabalho à avaliação, é obrigatória a inscrição do autor principal no congresso;

1. Somente serão aceitos trabalhos cuja inscrição dos autores seja efetivamente realizada, para tanto, é necessário enviar a cópia do comprovante de pagamento para o e-mail poster@apanutri.com.bR ou pelo fax (11) 3255-4830;
2. Os resumos deverão ser enviados segundo cronograma;
3.Todos os trabalhos deverão conter endereço eletrônico e telefone para contato.

4. Instruções para elaboração de resumos de trabalhos científicos
  1. Os resumos deverão estar inscritos em uma das temáticas abaixo:
    • Nutrição e Saúde Pública;
    • Nutrição Clínica;
    • Nutrição Esportiva;
    • Nutrição Coletiva;
    • Nutrição em Restaurantes Comerciais.
    • Nutrição Clínica;
  2. O resumo deverá conter no máximo 2400 caracteres, ser redigido em português, com fonte Arial, tamanho 12, seguindo a seguinte estrutura:
    • Título: Em letra maiúscula
    • Autores: Nome completo dos autores, por extenso, sendo o primeiro nome do autor principal, seguido dos demais. Em cada nome deverá constar a numeração sobrescrita em relação à instituição pertencente, informada na nota de rodapé. A instituição não deve ser mencionada no corpo do resumo.
    • Introdução: Obrigatória para justificar o estudo.
    • Objetivos
    • Material e Métodos
    • Resultados: Não será possível a confecção de tabelas e gráficos. Os resultados deverão estar descritos no corpo do texto
    • Conclusão

5. Instruções para envio dos resumos
  1. Preenchimento da ficha de entrega de resumos (anexo I);
  2. Envio de resumos e ficha de entrega de resumos: deverá ser feito exclusivamente por meio eletrônico através do e-mail poster@apanutri.com.br.
    Os trabalhos não poderão ser enviados por correio;
  3. Todos os inscritos submeterão seus trabalhos exclusivamente na forma de resumo. Após o envio não será possível fazer alterações;

6. Avaliação e seleção de trabalhos
  1. A comissão organizadora avaliará os resumos, confirmando ou não a aceitação dos mesmos em caráter irrevogável. Será levado em consideração o atendimento à orientação quanto à padronização do resumo, cumprimento e regulamento do prazo, a qualidade e teor científico;
  2. Os melhores trabalhos serão escolhidos para apresentação oral e os demais para apresentação em formato de pôster. Os resumos selecionados para apresentação oral também deverão ser contemplados no formato pôster, sendo que, seus autores deverão enviar o trabalho completo conforme cronograma;
  3. A carta com a validação e aceitação do trabalho contendo o tipo de apresentação para qual o trabalho foi selecionado será encaminhada via eletrônica pela Comissão Organizadora conforme cronograma;
  4. O autor principal deverá ser obrigatoriamente o responsável pelo resumo e receberá toda a comunicação da Comissão Organizadora;
  5. Caso o trabalho não seja aprovado, não haverá devolução das inscrições para o Congresso;
  6. O resumo encaminhado será publicado sem editoração adicional, ou seja, exatamente no formato em que foi encaminhado. A revisão gramatical e ortográfica fica a critério dos autores.
  7. A APAN reserva-se ao direito de publicar o resumo do trabalho no site e/ou Blog;
  8. Serão disponibilizados certificados digitais para todos os trabalhos aprovados;
  9. Os autores dos trabalhos selecionados serão comunicados com antecedência para confecção do pôster;
  10. A Comissão avaliadora será composta por profissionais convidados. São pré-requisitos para a aprovação: clareza na exposição dos dados, originalidade e relevância, material e métodos, desenvolvimento e aplicabilidade, resultados e conclusões.

7. Instruções para elaboração de pôsteres

Para elaboração do pôster é necessário seguir as seguintes orientações:
  1. Dimensão recomendada: 90cmx120cm
  2. Formato: Retrato Vertical
  3. Redação: Português
  4. Identificação: conforme número de controle do trabalho, sendo este definido pela organização do evento;
  5. Data de fixação: 16/05/2013 período matutino
  6. A fixação e o material necessário para tal será de responsabilidade dos autores. Será permitida a inclusão de fotos, tabelas e gráficos, bem como logotipo da instituição na qual o trabalho foi realizado;
  7. Permanência durante todo o congresso e retirado somente no final do mesmo pelos autores. A comissão organizadora não se responsabilizará pelos trabalhos deixados no local após o término do evento;
  8. O autor do trabalho deverá permanecer junto ao pôster, no dia 17/05/2013, para responder as questões dos interessados e da comissão científica.

8. Instruções para elaboração da apresentação oral
  1. Os trabalhos deverão ser apresentados em Power Point e entregues em CD ou pendrive, para a comissão organizadora, antes do horário de apresentação, previamente revisados quanto a sua integridade de gravação;
  2. Cada apresentação terá no máximo 10 minutos e mais cinco minutos para questionamentos e debates;
  3. O autor que irá apresentar o trabalho deverá chegar 30 minutos antes do início da sessão e permanecer até o final da mesma;
  4. O apresentador que for chamado e não estiver presente, só poderá realizar sua apresentação no final, se houver concordância da comissão organizadora.

9. Cronograma

  • Envio de resumo: até 13/03/2013
  • Avaliação de resumo: até 28/03/2013
  • Inscrição no congresso: a partir de dezembro 2012
  • Envio de comprovante e pagamento: até cinco dias após a inscrição
  • Divulgação de resultados: 03/04/2013
  • Entrega dos trabalhos completos: 20/04/2013 (esta data do cronograma aplica-se apenas para os trabalhos selecionados para apresentação oral)
  • Fixação do Pôster no local do evento: 16/05/2013
  • Apresentação Oral: 17/05/2013
  • Divulgação dos vencedores: 18/05/2013
  • Retirada de pôster do evento: 18/05/2013

10. Premiação

A comissão científica avaliará somente os trabalhos apresentados nas duas modalidades: pôster e apresentação oral;
Os trabalhos selecionados para a apresentação oral englobando todas as temáticas serão classificados pela comissão científica, sendo premiados os primeiro, segundo e terceiro lugares.
A premiação será feita em caráter único, por trabalho classificado, independente da quantidade de autores/coautores, ou seja, somente o autor principal será premiado.

11. Concordância

Todos os participantes estão de pleno acordo com estas normas a partir de sua inscrição. Compete à comissão cientifica o direito de selecionar e avaliar os trabalhos a serem apresentados, recusando aqueles que não estiverem de acordo com os critérios estabelecidos por esta comissão.

ANEXO I – FICHA DE ENTREGA DE RESUMOS

Nome completo do autor principal
(sem abreviação)
Nome completo dos coautores (sem abreviação)
E-mail pessoal do autor principal
Telefone celular do autor principal
Área temática do trabalho
Titulo do trabalho
Saiba mais em: www.apanutri.com.br 

Qual é a nossa Missão?

O objetivo do livro O oitavo hábito – da eficácia à grandezade Stephen R. Covey é encontrar sua voz interior, ou seja, qual é o seu objetivo de vida, qual é a sua missão. Após essa reflexão, o autor pede para que você inspire outras pessoas a encontrar as vozes delas. É o nosso eu interior. O livro transcende as visões de liderança e cria a mesma a partir de todos os aspectos da natureza humana, ou seja, em todos os níveis: físico, mental, emocional e espiritual.

Os temas principais apresentados no livro são saber, conhecer e trabalhar com as quatro inteligências: emocional, mental, espiritual e física; ter visão; despertar nossos talentos ocultos; crescimento pessoal e coletivo; ser uma pessoa integral e aprender a viver e amar deixando um legado.

Não é um livro fácil de ler e entender sem ter lido ou pelo menos ter conhecido e praticado os sete hábitos das pessoas altamente eficazes, seu livro anterior. O autor sugere várias alternativas para a leitura e prática dos conceitos do livro. Uma das sugestões é que cada capítulo seja lido e praticado uma vez por mês, prática da qual concordo plenamente, pois, são conceitos difíceis de serem incorporados em virtude de nossos hábitos e vícios já enraizados há tempo.

Não compartilho da idéia do autor de ensinar o conteúdo de cada capítulo lido com outras duas pessoas pelo menos. Acredito que primeiro temos que ler, entender e tentar praticar verdadeiramente os conceitos de cada capitulo, pois, nossos colegas, amigos e familiares estarão nos vendo/observando e assim, pelo nosso exemplo vamos ensinar os conceitos aprendidos e somente após, estaremos transmitindo a quem de fato quer ser ensinado, afinal cada pessoa tem seu livre arbítrio.

Lendo o livro relembrei com gratidão de como me inteirei sobre o conteúdo de outro livro seu ¨Os sete hábitos das pessoas altamente eficazes ¨, livro que não li, mas, que fiz uma imersão sobre seu conteúdo na prática. Na verdade durante três anos comecei a aprender e tentar praticar num grupo de estudos com outras pessoas, a viver sobre as práticas integrais transformativas sob os conceitos da psicologia, nutrição e conteúdos de livros de diversos autores, entre eles Bert Hellinger com sua visão sistêmica e constelações familiares e empresariais, os quais tiveram oportunidade de acompanhar algumas. Nestas práticas também incluo os temas de inteligência emocional, espiritual e a grande oportunidade de vivenciar estas práticas com os conceitos da dinâmica espiral de Ken Wilber que vem complementar e enriquecer a visão sistêmica de evolução dos níveis de consciência na visão de homem, de mundo e de saúde. A dinâmica da espiral traça uma linha de desenvolvimento do ser humano que pode ser ampliado para a gestão de empresas, análise social, econômica e familiar. Ela ajuda-nos a compreender as formas de funcionamento e crescimento de cada um dos níveis de desenvolvimento existencial, daqueles mais primários até os níveis mais holísticos e integrais, onde os níveis superiores incluem e transcendem os anteriores.

Na Figura 1 mostrada no livro denominada ciclo de construção de hábito, podemos observar que um dos focos principais são os sete hábitos, como mudar um hábito antigo e criar um novo, aliás, uma das primeiras coisas que aprendi a colocar em prática, o que não é tão fácil assim, pois, temos hábitos que carregamos desde a infância e difíceis de serem mudados, mas não impossíveis. Na figura fica bem claro que, para criarmos um novo hábito temos que ter conhecimento, habilidade e vontade. Podemos exemplificar com o tema alimentação, para mudarmos nossos hábitos alimentares, temos que ter conhecimento da importância para nossa vida (corpo, mente e espírito) de uma alimentação saudável, é o que fazer e porque fazer. Habilidade para mudarmos nossa alimentação nós temos, é o como fazer e por último é a nossa vontade de querer mudar a alimentação, querer fazer. Este modelo é bastante prático e dá para usarmos tanto no pessoal como no profissional.
Nestes estudos em grupo que denominamos de PIT – Práticas Integrais transformativas, tínhamos alguns objetivos:

1. Eu tenho responsabilidade sobre a minha prática e pelas transformações em meu corpo e ser, que fluem da prática;
2. Respeito os coordenadores e colegas praticantes, porem entendo que tenho autoridade final;
3. Enquanto mantenho minha autonomia individual e autoridade, me comprometo com o grupo do PIT na visão e na prática;
4. Entendo que pelo menos duas pessoas podem formar um grupo. Também sei que posso criar um grupo através da internet ou até praticar sozinho abrindo mão da melhoria que o grupo PIT pode oferecer;
5. Eu entendo que posso aumentar ou estender qualquer parte do PIT;
6. Posso estender os períodos de meditação para outros horários do dia;
7. Realizo exercício aeróbico em períodos de aproximadamente de 20 minutos;
8. Faço exercícios com pesos pelo menos 2 vezes por semana;
9. Cultivo emoções positivas tais como amor e compaixão;
  1. Reduzo (pelo menos tento) sentimentos dolorosos, tais como o medo e a raiva, através de terapias individuais ou em grupos;
  2. Incentivo e tenho atitudes de ajuda, tais como gratidão e generosidade;
  3. Procuro me alimentar de maneira saudável e o mais natural possível;
  4. Leio 01 livro a cada dois meses de assuntos diversos para ampliar a minha visão.
Pelas minhas práticas acima citadas e como já havia comentado na abertura deste texto, com a leitura do livro O 8ºHábito pude entender que o autor pretendeu neste livro não criar um novo hábito, mas, sim reforçar tudo que havia sido discutido no outro livro e incorporar em suas práticas diárias transcendendo numa visão holística, em síntese nosso crescimento e amadurecimento.

Sei pela minha experiência: o que sentimos reflete a forma como vemos o mundo, se sentimos raiva olhamos para o mundo (de forma) hostil; se sentirmos medo vemos ameaça em todo lugar, porém quando o amor preenche nossa mente, vemos um mundo que grita para amar e ser amado.

A maioria das pessoas assume que geralmente temos que receber tudo de fora, ou seja, é o sempre receber e nada dar e, colocando-se numa busca desesperada de uma vida inteira pela pessoa, relacionamento, pelo trabalho ou comunidade perfeita, esperando receber o amor que anseiam.
 
Quando nosso sentido de bem estar depende de aprovação e amor de outras pessoas, naturalmente nos tornamos dependentes ou até viciados. Nós nos agarramos, exigindo atenção exclusiva e amando condicionalmente, oferecendo amor quando os outros se comportam como nós queremos e recusando amor quando os outros não se comportam como nós queremos. Obviamente isso se reflete em nossa postura, visão e comportamento, portanto, precisamos mudar, incorporar novos hábitos e realmente vivermos pela nossa missão.

Através dos estudos que vivenciei e com a leitura do livro, posso relatar que se tratando de lideranças me conscientizo que toda pessoa tem o direito de ser quem é, temos que ajuda-las a trabalhar melhor, de acordo com raciocínio delas, não com o meu. Selecionar as pessoas naturalmente capazes; aquelas que pensam do modo que o trabalho requer.

Liderar pessoas para obter qualidade, produtividade e decência de um modo que se ajuste ao mundo delas. Pessoas não deveriam ter que se tornar diferentes para realizar um trabalho – basta aplicar a força interior que elas já possuem. Construir sistemas que fluem e engrenam estas pessoas à liderança e às tecnologias. Facilitar a mudança, oferecer suporte para aqueles que querem, mas não punir os outros por serem quem são.

Sempre pergunto quando surge algum obstáculo profissional o seguinte: Por que (motivo); Como (processo); Quem(sentimento); Quando (futuro); Não apenas O que (fatos). Se o momento é de mudança, sempre pergunto: ¨mudar do que para o que? Temos que ter as respostas. Relato alguns conceitos por mim aprendidos e que procuro sempre colocar em prática nas questões principais que regem a minha vida que são amor e trabalho; tento saber lidar com emoções conflitantes; sentir prazer sem conflito; ter consciência dos pensamentos e sentimentos; aprender pela experiência;ser flexível; se adaptar a um ambiente mutável; assumir a responsabilidade pelas próprias ações; viver sem medo, culpa ou ansiedade; se ajustar ao mundo externo com satisfação; dominar a tarefa de aculturação.

Acima de tudo aprender, colocar em prática e saber ensinar e compartilhar todas estas experiências e com certeza deixar um legado. E voce? Qual é a sua missão?
 
Dra. Marli Brasioli
Presidente APAN
Gestão 2011/2014

Referências Bibliográficas

COVEY, R.STEPHEN ABRAHAM, R. Os 7 hábitos das pessoas altamente eficazes. Ed. Best Seller, 1989.

COVEY, R.STEPHEN ABRAHAM, R. O 8º Hábito – da eficácia à grandeza. Ed. EditoraCampus, 2005.

INSTITUTO EVOLUIR – Práticas Integrais Transformativas – notas de aula, 2005

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Anvisa muda regras para alimentos light e dados nutricionais nos rótulos

Medida é para termos como 'alto/baixo teor, rico em, fonte de e não contém'. Decisão vai valer para o que for fabricado a partir de 1º de janeiro de 2014.
 
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) alterou os critérios para definir alimentos light e informações nutricionais nos rótulos dos produtos, que incluem termos como "alto/baixo teor, rico em, fonte de, e não contém".
A decisão vai valer para o que for fabricado no país a partir de 1º de janeiro de 2014. E a medida também servirá para ajustar as normas do Brasil com as do Mercosul, o que deve facilitar a circulação dos itens exportados.
As novas regras valem para alimentos com gorduras trans, ômega 3, 6 e 9, e sem adição de sal. Além disso, para que os esclarecimentos e as advertências fiquem visíveis nas embalagens, as marcas devem usar o mesmo tipo de letra do restante do rótulo, com pelo menos metade do tamanho das outras informações e cor contrastante com o fundo.
Segundo a resolução da Anvisa, alimentos só poderão ser chamados de light se tiverem algum nutriente reduzido na composição, em comparação ao produto convencional.
A resolução, porém, não abrange alimentos para fins especiais, águas envasadas, sal de mesa, bebidas alcoólicas, aditivos, especiarias, vinagre, café, erva-mate e outras espécies vegetais usadas no preparo de chás.
Para o diretor-presidente da Anvisa, Dirceu Barbano, os novos critérios devem melhorar o entendimento e a identificação dos produtos pelos consumidores e pelos profissionais de saúde. Isso pretende evitar práticas enganosas, como uma marca que usa proteínas incompletas ou de baixa qualidade alegar que seja fonte de proteínas.
Barbano explica que um exemplo típico são os óleos vegetais que dizem não conter colesterol. Nesse caso, nenhum óleo vegetal fabricado pela indústria brasileira apresenta colesterol, ou seja, essa não é uma característica específica de uma marca ou outra.
Para que a medida seja aplicada, a Anvisa também mudou a base de cálculo das informações nutricionais. Antes, os critérios eram definidos a cada 100 g ou 100 ml de alimento. Agora, será estabelecida uma porção.

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/11/anvisa-muda-regras-de-alimentos-light-e-dados-nutricionais-nos-rotulos.html

Notícia SINESP

A Federação Nacional dos Médicos está negociando com o Governo do Estado de São Paulo, um salário digno referente a 3 (três) salários mínimos corrigidos pelo DIEESE. Isso ficaria em torno de uns R$ 9.800,00 por 20hs semanais. O Governador Geraldo Alckimin e o Secretário da Saúde estão propensos a negociar um salário de no mínimo R$ 6.000,00 para 20hs semanais. Os médicos não vão aceitar trabalhar por menos que esse valor. O Governador só conseguirá preencher as vagas para médicos se oferecer um salário decente para os mesmos.
O SINESP – Sindicato dos Nutricionistas do Estado de São Paulo questiona o salário de  R$ 1.200,00 para nutricionista.
E você nutricionista, aceitaria R$ 1.200,00 para trabalhar 30 hs semanais?
Envie seu protesto para: fernando.padula@edunet.sp.gov.br

Dois agrotóxicos 'pularam' avaliação da Anvisa

Por REYNALDO TUROLLO JR.
 
Dois agrotóxicos chegaram ao mercado sem passar pela avaliação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que examina eventuais danos à saúde humana.
Essa avaliação é obrigatória para o registro no Ministério da Agricultura, mas foi "pulada". Um dos dois produtos beneficiados é o Diamante BR, inseticida da Ourofino Agronegócios.
A empresa é a mesma que, no ano passado, emprestou um jatinho ao então ministro da Agricultura Wagner Rossi, do PMDB, no episódio que acelerou sua queda.
O outro produto que não passou pela avaliação da Anvisa é o Locker, fungicida da FMC Química do Brasil.
O Locker teve registro publicado no "Diário Oficial da União" em junho, mas estava no mercado desde março. O Diamante BR teve o registro publicado em setembro. Além desses produtos, há irregularidades com ao menos mais três -dois da Ourofino.
As vendas do Diamante BR e do Locker foram proibidas após o Ministério da Agricultura publicar no "Diário Oficial da União", em 17 de outubro, a suspensão do IAT (Informe de Avaliação Toxicológica) desses produtos.
O ex-gerente de Toxicologia da Anvisa, Luiz Cláudio Meirelles, denunciou suspeita de corrupção e irregularidades em carta numa rede social. Segundo ele, houve até a falsificação de sua assinatura. O caso foi revelado ontem pelo jornal "O Globo".
Na carta, Meirelles diz ter feito a denúncia. Sem "orientação [da Anvisa]", pediu à diretoria a exoneração do gerente de Avaliação de Riscos, Ricardo Augusto Velloso -publicada em 22 de outubro.
Na semana passada, Meirelles foi surpreendido com sua própria exoneração.
 
OUTRO LADO
 
Segundo a Anvisa, a demissão de Meirelles "não tem relação direta" com a apuração.
Velloso disse desconhecer a falsificação de assinaturas para liberação de produtos. Afirmou ainda que prestou os esclarecimentos durante as apurações na Anvisa, ao contrário do que afirmou Meirelles no texto da carta aberta.
A reportagem não conseguiu falar com responsáveis pela FMC e pela Ourofino.
 
--
Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida.
Secretaria Operativa Nacional
fone: (11) 3392 2660 / (11) 7181-9737
site: www.contraosagrotoxicos.org

4º Seminário de Segurança Alimentar e Nutricional

Joinville (SC) realiza Seminário de Política
de Segurança Alimentar e Nutricional
 
O Conselho Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional de Joinville (SC) realiza na próxima sexta-feira (23) o 4º Seminário de Segurança Alimentar e Nutricional. O evento é aberto à comunidade e tem como objetivo intensificar a articulação entre os setores envolvidos na consolidação da Política de Segurança Alimentar no município.
Durante o seminário serão apresentados os equipamentos de segurança alimentar que existem em Joinville. Entre eles, o município conta com o Restaurante Popular, o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), as hortas comunitárias, o Programa Municipal de Alimentação Escolar e o Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional (Sisvan). Essa exposição será feita por Lucimar Pereira Silva, que coordena as ações de segurança alimentar e nutricional na Secretaria Municipal de Assistência Social da cidade.
O seminário terá também uma palestra de Kathleen Oliveira, coordenadora geral de Equipamentos Públicos de Segurança Alimentar e Nutricional, da Secretaria de Segurança Alimentar e Nutricional (Sesan), vinculada ao Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS).
No evento, será apresentada à comunidade a Lei que cria o Sistema de Segurança Alimentar e Nutricional (Sisan) no âmbito municipal, assinada nesta semana pelo prefeito Carlito Merss. A programação ainda promove a troca de experiências com a apresentação de ações desenvolvidas no município de Curitiba (PR). A apresentação será feita por Edilceia Ravazzani, presidente do Conselho Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional de Curitiba (PR).
Cerca de 200 pessoas participarão das atividades, entre elas, integrantes de conselhos de direitos, representantes de organização governamentais e de entidades, representantes de instituições de ensino e da agricultura familiar. Inscrições e informações: e-mail comseanjoinville@gmail.com.
Serviço
4º Seminário de Segurança Alimentar e Nutricional
Dia: 23 de novembro (sexta-feira)
Horário: a partir das 8h30.
Local: Câmara de Vereadores de Joinville

Fonte: Conselho Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional de Joinville (SC)
Assessoria de Comunicação
(61) 3411.3279 / 3483

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

X Top Prêmio Gendric Profissional e V Top Prêmio Gendric Graduandos

No dia 30/11 as diretoras da APAN estiveram no jantar do X Top Prêmio Gendric Profissional e V Top Prêmio Gendric Graduandos,  promovido pelo grupo Gendric. O evento foi realizado no Royal Palm Plaza em Campinas.
Confira as fotos:


 Da esquerda para direita: Dra. Marli Brasioli, Dra. Eleusa Germano, Dra. Felisbela Pino (diretoras APAN), Dra. Izilda Rossi (SINESP).


quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Curso: Interpretação de exames laboratoriais para nutricionistas


Anvisa suspende produtos clandestinos para emagrecimento

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou, no Diário Oficial da União (DOU), desta quinta-feira (25/10), a apreensão, inutilização, e proibição da divulgação, em todo o país, do produto Emagrecedor Sem Dieta Dulopes e de todos os demais produtos sujeitos à vigilância sanitária, fabricados pela empresa Dulopes Comércio de Produtos Naturais Ltda. A empresa não possui Autorização de Funcionamento na Anvisa.

Também foi determinada a apreensão e inutilização, em todo o país, dos produtos Engordar, 30 ervas Emagrecedor, Uxi Amarelo e Unha de Gato e de todos os demais produtos sujeitos à vigilância sanitária fabricados pela empresa Cha Diet Ltda. A empresa não possui Autorização de Funcionamento na Anvisa.

Produtos clandestinos não possuem registro na Anvisa e sua origem é desconhecida. Isso significa que os produtos não possuem nenhuma comprovação de eficácia e segurança.

O Diário Oficial desta quinta-feira (25/10) traz outras 14 apreensões e suspensões de produtos sem registro. Confira no site da ANVISA: http://portal.anvisa.gov.br/wps/content/anvisa+portal/anvisa/sala+de+imprensa/menu+-+noticias+anos/2012+noticias/agencia+suspende+produtos+clandestinos+para+emagrecimento
 

Curso APAN Outubro

Nos dias 06 e 20 de outubro a APAN promoveu o curso: Atuação do nutricionista em Marketing Nutricional, ministrado pelas nutricionistas Juliana Siqueira Peccin e Ana Cristina Amgarten Tiengo. Confira as fotos!





COINE 2013


terça-feira, 16 de outubro de 2012

Ingredientes Especiais - Aromatização


Cozinhar é, muitas vezes, um exercício de criatividade. No dia a dia, tem hora que fica difícil ter uma ideia inovadora e interessante e acabamos por cair nos mesmos pratos de sempre: aqueles que dão certo e de preferência pouco trabalho.
Para quem ama cozinhar e, mais do que isso, ama comer bem, uma dica que pode transformar aquele prato de todo dia em prato de chef: aromatização de ingredientes. Sal, açúcar, azeite e manteiga são os principais ingredientes que recebem aromatização. O segredo é usar as guarnições aromáticas quando for fazer molho, ensopados ou cozidos.
No caso do sal e do açúcar, o processo é mais simples. Basta misturar o aroma desejado e aguardar alguns dias para que ele se misture ao ingrediente. Favas de baunilha, raspas de frutas cítricas, menta, lavanda, anis, canela, gengibre e cravos são alguns dos aromatizadores mais utilizados na culinária gourmet, como por exemplo, macerar o açúcar em um pilão para os alimentos se fundirem resultando em um perfume e sabor mais encorpado. “Dar preferência para aromatizar com os ingredientes secos, evitando-se que crie umidade e prolongando-se o tempo de validade, quando se utilizar ingredientes ‘molhados” ou frescos deixar secar bem o açúcar antes de guardá-lo em potes herméticos . Misturar o açúcar demerara com canela, cardamomo, rosas, hibisco, alfazema excelente para adoçar chás, cafés e sucos, além de incluí-los no preparo de caldas de doces e sorvetes.
No caso do sal, o uso de pimentas, erva flores, casca de laranja ou de limão, basta misturar o tempero ao sal para que os aromas sejam liberados, como o sal já é um conservante, a validade fica inalterada. Para se ter um resultado ainda mais intenso, pode-se adicionar aromas como tomilho, alecrim e manjericão secos, sementes de mostarda ou pimenta em grãos; ou ainda raspas de limão ao sal grosso. O sal aromatizado pode ser utilizado no tempero de carnes, molhos e saladas, como decoração dos pratos e principalmente, como personalização do prato, por exemplo uma batata com sal ao perfume de alecrim.
Ah! E os azeites, há várias opções já industrializadas, principalmente com pimentas e alecrim. A forma mais comum de fazer essa aromatização é simplesmente deixar as ervas ou outros ingredientes submersos no azeite para que os aromas sejam liberados. No caso do azeite, o ideal é utilizá-lo em pratos frios e para finalização de massas e risotos. Depois de aromatizar o azeite, é importante conservá-lo de forma correta, para evitar a contaminação. As ervas frescas, por exemplo, diminuem o tempo de validade porque liberam água e podem causar a proliferação de bactérias . O vidro deve ter o menor contato possível com o oxigênio e seus ingredientes devem ficar completamente submersos no azeite, a fim de conservá-los. Outro fator importante é a escolha do recipiente, que deve ser esterilizado previamente. Utilize recipientes de vidro que permitem a visualização das ervas e especiarias , assim você pode acompanhar o processo de deterioração. Se utilizar rolhas de cortiça para o fechamento do vidro pressione-a muito bem para evitar a entrada de bactérias e oxigênio, uma dica embrulhar o frasco em uma folha de alumínio, para evitar a luz direta.
As manteigas podem ser aromatizadas com chutneys e geleias, como framboesas, rosas, cachaça, damasco, frutas frescas, e ervas. Para preparar uma manteiga aromatizada é preciso escolher um produto de boa qualidade e sem sal, deixa-lo amolecer em temperatura ambiente para depois agregar o aromatizante, do qual será misturado na manteiga. Uma vez encorpados, é possível guardar em um recipiente fechado ou embrulhado em plástico filme por até quinze dias na geladeira. A manteiga pode ser servida como antepasto, acompanhada de pães e biscoitos, para preparar massas e sobre um filé, depois de preparado, para ir derretendo a mesa e aguçando o paladar.
Tão essencial em nossa vida, a ganhar ares de requinte com a aromatização a partir de frutas, ervas e especiarias. Pedaços de frutas com cascas, como o abacaxi, carambola e limão; ervas como a hortelã, menta e capim santo; e especiarias como cravo, canela e anis estrelado. Como aromatizar, existe dois métodos, no primeiro deixar a água com o aroma escolhido descansando por no mínimo quatro horas na geladeira. No segundo, preparar uma infusão em fogo brando e levar para a geladeira. Pode-se também utilizar essências, como água de rosas e de flor de laranjeira, ressaltando melhor o aroma pode-se utilizar água de coco ou água com gás , uma dica é aromatizar uma pequena quantidade de água com gás e completar com o restante de água somente na hora de servir .
Agora, com o conceito e os ingredientes na mão, é só usar a criatividade!

Denise Cussioli Gonçalves
Nutricionista
Diretoria APAN - Gestão 2011-2014